Pesquisar este blog

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Retrato

Eliane F.C.Lima

Era a vida,
seu movimento:
a juventude, o sonho, a festa.
Caleidoscopio colorido,
tudo mudança.
E veio a foto,
caras muitas, sorrisos sentados,
braços e ombros, entrelaços,
alegria presa do papel.
A vida, fugaz, foi.
Velhice,
mortos quatro,

um olha a foto:
de quem são os sorrisos,
de quem a juventude,
onde a festa,
que é do sonho?
A alegria, fugaz, fugiu.

Aguardo a todos em Literatura em vida 2 (link) e Conto-gotas (link).

3 comentários:

ju rigoni disse...

E o olhar desbota tal qual a foto no porta-retrato, - contentamento espremido entre a madeira e o vidro...

Belo poema, mestra.

Bjs e inté!

Marise Ribeiro disse...

Este realismo poético rasga-nos a alma tantas vezes! Diante de um retrato, o futuro fere.
Belo momento poético, querida Eliane!
Beijos,
Marise

Carmem Teresa disse...

Poesia que amadurece, desfaz imagens, mas mantém o vigor das palavras ... Abçs.