Pesquisar este blog

domingo, 4 de março de 2012

Estertor

Eliane F.C.Lima (Registrado no Escritório de Direitos Autorais - RJ)

Só preciso de cetim vermelho,
copo de bebida destilada,
em surdina, um blues gemido.
Uma sandália linda, salto muito alto,
como pontada no dente,
um pé sob a cama,
outro sobre a poltrona,
anéis espalhados por todo o quarto,
umas argolas, finíssimas,
embrulhadas na meia,
algemas arrancadas.
Preciso de um abajur aceso,
luz fraca, sem ferir o olhar,
mas deixar ver
sem esforço.
Um cheiro de perfume bom,
impregnado no lençol de seda,
na camisola, na renda rara.
De quem?

Aguardo sua visita, também, em Literatura em vida 2 (link) e Conto-gotas (link).

3 comentários:

Fernanda disse...

Sedutor...
Gostei imenso.

Beijo

Mara faturi disse...

Hummm...que delícia de poema;))
Saudades de te ler!
Grande bjo!

Mara faturi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.