Pesquisar este blog

domingo, 8 de abril de 2012

Ciclo

Eliane F.C.Lima (Registrado no Escritório de Direitos Autorais)

No colo de minha mãe,
sou criança aninhada,
embora meus fios brancos,
a pele leve enrugada.

Enroscada em colo-sonho
– minha infância eu componho –,
deitada nessa lembrança,
vejo a velhice-criança.

Convido a meus blogues Conto-gotas (link) e Literatura em vida 2 (link).

4 comentários:

POR TODA MINHA VIDA disse...

Estou lhe visitando com o carinho de quem vive o mesmo momento por vc descrito e só o nosso coração sabe o quão forte isso é para nós ... o acolhimento é perfeito a proteção é ETERNA ...LINDO muito LINDO

Marise Ribeiro disse...

Querida Eliane, adorei este Ciclo carregado de sensibilidade e, sem pedir licença, vou compartilhá-lo no meu facebook, pois beleza não se deve esconder, seria puro egoísmo.
Desculpe-me pela ausência, agora quem está com filho morando longe sou eu. Vou lhe mandar um e-mail.
Beijos,
Marise

L. Rafael Nolli disse...

É um belo poema, de uma ternura comovente.

Vanessa Souza Moraes disse...

Colo de mãe cura tudo.